PITACOS SOBRE A QUARTA RODADA DO CANDANGÃO

Vamos falar sobre mais uma rodada do Candangão? Meu destaque positivo, mais uma vez, vai para o Sobradinho que retomou a liderança isolada da competição com dez pontos conquistados, três a mais que o agora vice-líder Ceilândia. Já o destaque negativo vai para o Brasiliense que segue patinando na temporada. Dos nove pontos que disputou, o Jacaré somou apenas quatro. Na parte de baixo da tabela, o Formosa finalmente sentiu o sabor da vitória depois de três derrotas consecutivas. Vamos aos meus insignificantes pitacos!

LUZIÂNIA 1X1 BRASILIENSE
Em mais uma partida que o Brasiliense não jogou o bastante para merecer a vitória, o resultado final da partida contra o Luziânia, no sábado, pela quarta rodada do Candangão, foi decepcionante. Apesar de que o Jacaré vencia a partida até aos 48 minutos do segundo tempo, o gol de empate dos donos da casa fez justiça ao que as duas equipes produziram ao logo do jogo, mas, sobretudo, fez jus ao que as duas equipes não produziram.

Em que pese o mandante ter sido o Luziânia, e, portanto, seria dele, em tese, a responsabilidade da vitória, a cobrança maior vai para o Brasiliense. E são várias as justificativas para depositar na conta do time amarelo uma carga maior de pressão: podemos relembrar que o Brasiliense foi a primeira equipe a iniciar a preparação para o campeonato; que o Brasiliense foi um dos poucos que tiveram condição de manter uma boa base da temporada passada; que o Brasiliense é o atual campeão; que o Brasiliense é o time com maior poderio financeiro; quer o elenco do Brasiliense está sendo formado para disputar quatro competições, razão pela qual deveria ser o mais qualificado; que o Brasiliense foi o time que contratou os melhores jogadores para o Candangão… A lista de justificativas é extensa para se exigir do time resultados mais condizentes com o investimento que a diretoria fez. No entanto, nada disso tem feito tanta diferença. Em quatro jogos disputados nesta temporada, o Jacaré só conseguiu ganhar do Samambaia, por 2×1, num jogo em que ele jogou tao mal que poderia ter saído de campo derrotado. Perdeu para o Real e para o modesto Atlético-ES (Copa Verde), além desse melancólico empate com o Luziânia. Muito pouco quando se trata de um time que pode oferecer tanto.

Olhando para esses resultados e principalmente, para as péssimas apresentações do time até o momento, fica bem evidente que muita coisa por lá esta errada. Não custa lembrar que o Brasiliense sofreu gols em todos os jogos que disputou, incluindo os amistosos de pré-temporada. O técnico Rafael Toledo, apesar de sua reconhecida qualidade, não me parece estar dando conta do recado. Além de problemas “graves” no sistema defensivo que precisam ser resolvidos, ele ainda não conseguiu fazer o ataque funcionar. O time, como um todo, está devendo muito. Nem vou entrar na questão individual de alguns jogadores. Mas acho que cabe salientar que o cara tem de ser bom pelo que ele está rendendo atualmente no Brasiliense, e não pelo que ele foi quando jogou noutros clubes. 

Por sua vez, o Luziânia vai comprovando a cada rodada aquilo que já era de se imaginar: o azulão não tem time nesta temporada para brigar por algo que não seja a permanência na divisão principal. Aliás, corre sério risco de rebaixamento. Pode até evoluir nas próximas rodadas, mas até aqui o que o time tem produzido não o levará tão longe.

FORMOSA 1X0 SANTA MARIA
Definitivamente, até aqui esse foi o jogo dos desesperados. Confronto direto contra o rebaixamento. Melhor para o Formosa que venceu por 1×0 e repassou a lanterna para o próprio Santa Maria. De quebra, o Tisunami saiu momentaneamente da zona do rebaixamento e empurrou o Samambaia para a penúltima posição, fato que pode ser revertido na noite desta segunda-feira, caso a Cobra Cipó “surpreenda o mundo” e vença o Gama dentro do Bezerrão.

De fato a competição dessas três equipes citadas, mais o Bolamense e quem sabe o Luziânia, é tentar evitar o rebaixamento. Realmente, essas equipes disputam um campeonato a parte, cujo “título” será terminar a primeira fase fora das duas últimas linhas da tabela. A considerar o elenco e o atual potencial dessas equipes, seria ilusão esperar algo diferente dessas equipes neste ano.

PARANOÁ 1X2 SOBRADINHO
Esse resultado mostrou o seguinte cenário: o Paranoá não é tudo que se falou que ele seria, enquanto o Sobradinho parece ser mais do que muitos imaginavam.

É que muitos entendidos da bola têm apontado o Paranoá com uma das equipes com potencial para ser a grande surpresa do Candangão 2018. Confesso que sempre desconfiei desse otimismo todo. Mas, nada melhor que esperar os resultados dentro de campo.

Enquanto a Cobra Sucuri ganhou apenas do lanterna Santa Maria e perdeu para Gama e Sobradinho, o Leão da Serra está invicto, com 10 pontos conquistados em 12 possíveis. Por outro lado não custa lembrar que esse mesmo Sobradinho só enfrentou equipes de menor investimento (Formosa, Bolamense, Samambaia e Paranoá). Todavia, o Sobradinho somou pontos importantes que irão lhe render uma boa dose de conforto diante dos adversários mais complicados. Com os dez pontos já conquistados, dificilmente o alvinegro não se classificará para a segunda fase. Quanto ao Paranoá, ainda há tempo suficiente para ele comprovar que poderá ser a grata surpresa na qual alguns colegas da imprensa apostaram antecipadamente.

BOLAMENSE 0X1 PARACATU
Parece que aquela surpreendente vitória do Bolamense sobre o Gama, na primeira rodada, não passou de trovoada sem chuva. De lá para cá a Onça Pintada caminhou para trás, em que pese ter vendido caro as duas derrotas consecutivas, desde então, para Sobradinho e Paracatu, ambas pelo magro placar de 1×0.

Aliás, os resultados negativos desagradaram tanto que a direção do clube tomou a precipitada decisão de demitir o bom treinador Marquinhos Carioca. Na avaliação do titular do blog, a diretoria errou ao demitir o treinador. Essa mudança poderá ser decisiva para a permanência da equipe na primeira divisão. O tempo trará a resposta.

Já o Paracatu fez o dever de quem quer uma vaga entre os primeiros colocados. Não fez uma boa partida, com exceção do Serginho que “comeu a bola” no estádio Serra do Lago. Além de outras boas investidas, foi dele o passe que rasgou a defesa do Bolamense até a bola chegar a Anderson Oliveira, que por sua vez deixou um zagueiro sentado antes de tocar para o artilheiro Paulo Renê marcar o único gol do jogo e o quarto dele no campeonato. Paulo Renê está com faro de gol. Ele teve quatro chances de gol nos três jogos que disputou neste Candangão e está com 100% de aproveitamento. Também é verdade que ele está pendurado com dois cartões amarelos.

REAL 1X2 CEILÂNDIA
Trabalhei na transmissão desse jogo pela Equipe Mais Esportes. Confesso que não gostei da partida. Foi um jogo amarrado, com poucas chances de gol e raras jogadas efetivamente ofensivas. Foram dois gols de pênalti, um para cada lado, e um originado de uma falha de marcação do Real que resultou na finalização certeira do atacante Formiga, decretando a vitória do Ceilândia ainda no primeiro tempo por 2×1. Na etapa complementar não aconteceu nada, na mesmo, além de um Real inofensivo diante de um Ceilândia disposto a se defender e, quem sabe, jogar por uma bola.

No fim das contas, o placar final foi o mesmo do primeiro tempo. Mas o resultado foi excelente para o Ceilândia, que assumiu a segunda posição na tabela de classificação, com os mesmos sete pontos do Real. A diferença é que o Gato Preto tem um jogo a menos.

Agora é aguardar o que vai acontecer entre Gama e Samambaia, hoje à noite, no Bezerrão.

Share Button